OS FINAIS MAIS TRISTES DE SERIADOS ALEGRES


um post deprê e obviamente cheio de spoilers de séries normalmente alegres que terminaram de maneira bem triste. tentei organizar em níveis crescentes de tristeza.

MACGYVER – PROFISSÃO PERIGO
nada de muito grave aqui, mas quem era fã ficou meio mal. o agente secreto mais quebra-galho do mundo recusa uma renovação de contrato com a Phoenix Foundation e parte com o filho em uma viagem de moto pelo país pra recuperarem o tempo perdido. Pete, o chefe, fica meio abalado. o protagonista fala com os telespectadores na narração agradecendo a audiência.

FRIENDS
com o nascimento dos filhos de Chandler e Monica, o loft que servia de ponto de encontro da galerinha é esvaziado e eles se mudam [não lembro agora se todos], saindo pra um último café antes da nova etapa de suas vidas, pelo menos por hora. o apartamento era icônico a ponto de ganhar uma última panorâmica mesmo sem ter ninguém dentro. final triste pra uma série de humor que teve momentos dramáticos demais.

ALLY MCBEAL
Ally se demite do escritorio e vai pra NY com a pseudo-filha (a Claire de Heroes), se despedindo do fantasma do Billy, o amor da sua vida q morreu de aneurisma. Todos choram no final, Ally promete q um dia voltará, mas ninguém acredita muito. um final pra baixo de uma série que mostrava as metáforas da vida da advogada solteirona de forma literal e onírica. mesmo com a festa estilo novela das 8 recheada de participações especiais, não amenizou.

M*A*S*H
o final da comédia médica de guerra, assistido por 106 milhões de espectadores, durou 2h30 foi todo lacrimoso. Hawkeye sofre um colapso nervoso, o Padre Mulcahy fica surdo, Klinger se apaixona e fica na Coréia do Sul mesmo depois do fim da guerra. no fim Hawkeye se despede do amigo BJ em um momento bromântico antes de pegar o helicóptero e ver que o bigodudo deixou escrito no chão com várias pedras a palavra “goodbye”.

SEINFELD
além de ser pra mim o pior episódio de toda a série [assisti decepcionado ao vivo em 1998], foi triste ver o quarteto ter sido condenado à prisão por ser considerado politicamente incorreto ao longo de 8 anos [relembrados em flashbacks e por testemunhas do julgamento], e logo quando a oportunidade da vida deles – pelo menos de algum deles – tinha chegado. o Seinfeld repetindo o primeiro diálogo com o George foi um “fan service” legal, e o stand-up no refeitório da cadeia também, mas achei pra baixo demais. o episódio anterior, com eles tentando cruzar de carro uma parada no meio de NY, tem bem mais a cara da sitcom e considero meu final particular.

ANOS INCRÍVEIS
a série sempre foi triste, mas o final é meio que um soco: pelo narrador adulto sabemos que pai de Kevin Arnold morre; ao amor de sua vida, Winnie Cooper, vai pra frança e casa com um fulano. ele conhece uma nova menina na faculdade, casa e tem 2 filhos, mas não sabemos se é feliz. e seu amigo nerd se tornaria o Marilyn Manson. acho que essa cena abaixo não é bem a última [que terminaria com o filho de Kevin o chamando pra brincar].

SLIDERS
a série de FC sobre um grupo de amigos que “desliza” através de dimensões paralelas nunca foi alegre sempre, mas o tom geral era pra cima. ela foi ficando progressivamente deprê conforme atores foram se estressando com produtores e caindo fora. o professor Arturo morreu; depois foi a namoradinha Wade, sacrificada depois de transformada em computador-ciborgue. daí saiu o gênio protagonista Quinn Mallory; seu personagem foi mesclado com um duplo seu. sobrou o cantor Rembrandt, antigo alívio cômico que virou líder amargurado do grupo. no episódio final eles conseguem um vírus para matar a raça invasora Krommag; Rembrandt se injeta com ele e parte sozinho pro seu mundo-natal, na esperança de liberá-lo. não se sabe seu destino, nem o de seus amigos.

CHAPOLIN
o atrapalhado super-herói mexicano estava com audiência baixa e o criador-intérprete, Roberto Gomez Bolaños, ia aproveitar pra se dedicar novamente ao seu programa antigo CHESPERITO [em que fazia vários personagens]. nas cenas finais, Chapolin e os coadjuvantes rompem a 4ª parede pela última vez para se dirigir ao público e agradecer à equipe técnica.

QUANTUM LEAP [< - vídeo aqui]
a série de ficção científica altruísta contava as aventuras de Sam Beckett, um cientista do futuro cujo espírito viajava no tempo possuindo corpos de pessoas em várias épocas, enquanto era monitorado pelo seu amigo militar Al, que o tentava trazer de volta e se comunicava através de projeção holográfica. no final Sam acredita ter encontrado Deus [que supostamente controlaria seus saltos] e convence a primeira esposa de Al a esperar pela volta dele do Vietnã, alterando o futuro de frustrações amorosas e bebedeiras do parceiro, seu espírito nunca mais voltando ao futuro. pode ser um final otimista, se Sam continuou a missão, mas achei bem triste o espírito dele “nunca mais voltando pra casa”.

MAD ABOUT YOU [não achei vídeo]
o casal sempre foi muito feliz mas no episódio final eles se divorciam! Anos depois, numa sessao de um filme dirigido pela filha Mabel [que no futuro vira documentarista como o pai], Jamie e Paul se reencontram, mas não têm certeza se conseguem recomeçar. Fica implicito que sim, mas o final é bem aberto. belo jeito de terminar uma série sobre um casal super amoroso. sim, a vida tem dessas, mas podia ter matado um deles de câncer logo que seria menos deprê.

FAMÍLIA DINOSSAURO
esse é o mais cruel pra mim. nunca fui fanático pela série, mas achava bem simpática e se a Tv estava sintonizada nela as domingos antes do Faustão eu até que assistia. chega a Era do Gelo após a queda do famoso meteoro que extinguiu os dinossauros, e a Família do Dino se prepara pro pior, aceitando o próprio destino fatal; a cena do âncora de jornal se despedindo é tétrica, quase dá um frio na espinha.

mais:

ALF [vídeo aqui]
logo quando está pra ser finalmente resgatado por membros de sua espécie, ALF é capturado por militares e levado pra testes. o episódio na exibição original terminou com um aviso de “continua…”. a NBC havia prometido aos produtores uma nova temporada, mas não honrou o contrato. seis anos depois, o telefilme PROJECT ALF mostra ele fugindo da intalação militar com ajuda de militares bonzinhos e a família Tanner não aparece. é apenas mencionada como “relocada pra Islândia por causa do contato alienígena”. pelo menos no telefilme ele termina como embaixador de Melmac na Terra – então supõe-se que vai voltar a ver os Tanner um dia.

MENÇÕES DESONROSAS :
[séries não necessariamente alegres, mas que terminaram na pior]

BUFFY, A CAÇA-VAMPIROS
a cidade Sunnydale é consumida pela Boca do Inferno. personagens morrem, Buffy termina encarando uma cratera enquanto sua fake-sister pergunta: “e agora?”

ANGEL
na série-irmã de Buffy, Los Angeles é tragada pro Inferno, o Wesley morre, o Gunn tá pra morrer e o Angel vira e diz q todos irão morrer lutando. beleza, então.

ROSWELL
Personagens têm que fugir, em plena formatura, pra longe dos pais, amigos e do FBI, sem jamais poder voltar com o risco de ameaçarem a segurança dos que amam.

LA FEMME NIKITA
a agente secreta Nikita assume a direção da Section e tem q mandar o proprio pai para o sacrifício nas maos do inimigo. Enquanto isso, se despede do amor da sua vida q tem q fugir pra proteger o filho. Sozinha, ela fica pra trás pra continuar o trabalho que odeia.

ROSEANNE
“foi tudo um sonho”, mas a realidade era um pesadelo. a família havia ganhado na loteria e seu marido sobrevivido a um ataque do coração. no último episódio a comediante diz em uma narração que todos os fatos da última temporada não haviam acontecido com os personagens porque ela havia feito os roteiros como terapia contra depressão. então a família continuava sem grana e o marido morto. ela se curou da depressão deprimindo todos os espectadores. valeu.

inspirado por este post no Trabalho Sujo. colaborou Denis Pacheco, o homem-séries.

e você, lembra de alguma?



This entry was posted in TV and tagged , , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • thiago

    caraco poust djenial!!!!!!

  • Denis

    Não me lembrava do final de Macgyver, nem do filho dele. Ele chegou a voltar pra Fundação (meio q free-lancer) nos tele-filmes (q eu inexplicavelmente assisti).

    Confesso q de todos esses, o que mais me abalou foi Mad About You. Lembro de ter ficado revoltado assistindo: como um casal q eu acompanhei anos e anos pode se divorciar? (e teve um flashfoward da morte do pai do Paul tbm, foi bem triste. Acabou, e eu fiquei na frente da TV pensando: e agora?)

    Friends me deu essa mesmo vazio

  • http://bit-hunter.net/cafedamanhadoscampeoes/ Pablo

    Tive que segurar o choro no final de Ally McBeal. Mais triste que esse ep. final, só no que o Billy morre – toda vez que revejo, dá um aperto – e aquele onde personagem do Robert Downey Jr. vai embora – ele era O namorado da Ally.

  • Victor

    Onde está o post???

  • http://glik1979twitter.com Leandro Vani

    Ótimo post. O Final de “Anos Incríveis” realmente é um soco. Lembro-me de ter ficado vários dias com aquela sensação de tristeza, como se alguém próximo tivesse morido. Triste mesmo, parabéns pela compilcação de finais infelizes…

  • Dalcio Zanetti de Mendonça

    Friends me fez ficar diante da TV rindo sozinho. Infelizmente acabou.

  • http://www.natanfusco.weebly.com Natan

    cara quem é fa chora. eu so de ler sobre friends lembrei de como chorei.
    o penultimo episodio é mais triste, pq são fleshbacks e entrevistas, chorei o tempo todo. ja o ultimo é tão cheio de coisa que vc nem tem tempo de ver q ta acabando vc so chora quando acaba de vez.
    como todo bom fa, ja to assistindo pela terceira vez e jamais cansarei!!

  • ED

    Faltou o final do “Fresh Prince of Bel Air”, que é muito marcante também!!

  • Lucas

    Se vc não gosta de finais de seriado, acho melhor vc assistir novela onde tudo se resolve no último capitulo.
    Conforme eu lia ia curtindo os finais da série.
    Final feliz é para séries porcarias como a da Disney.
    Finais dramaticos e trágicos estão mais em conformidade com o mundo real.

  • http://portaldasseries.blogspot.com Ed Cavalcante

    Belo post, só faltou o final do Prison Break, em que Michael Scofield morreu.

  • RCD

    com certeza
    Fresh price foi um final triste mesmo todo mundo se separando e mudando de cidade e o will ficando em bel air sozinho foi marcante soh salvou pelo carlton sendo esquecido em casa que foi engraçado
    dawson’s creek tambem teve um final bem triste (como era de se esperae neh rsrsrs) a jen morre deixando o filho bebe o dawson fica sozinho e todo mundo se separa denovo
    a proposito to vendo buffy agora na redetv e ainda não sabia o final ateh agora : (

  • rhuan

    Faltou caverna do dragão, fala ai?!

  • Lisa

    Nossa… eu assistia Roswell que nem uma viciada e acabou meio que “sem acabar”… Foi um trauma!!rsrs
    Adorei o post!!

  • DudA

    Caverna do Dragão não teve final gravado, o último capitulo foi escrito, mas não foi desenhado. É facil achar o roteiro na internet, o nome do episódio seria Requiem. Mestre dos Magos não é o vingador, como muitos epalham por ai, Uni não atrapalha eles propositalmente o final não especifica se els voltam para casa ou resolvem permanecer a pedido do Mestre dos Magos.

  • Marcelo Souza

    Apesar de ser desenho animado, eu via qdo era pequeno e até hj não sei qual o final da série Caverna do Dragão.

  • Shellida

    Faltou o fim de Blossom, que eraum série maravilhosa e terminou triste quando todos se despedem… Chorei horrores!!!!

  • NatNat

    Eu não acredito q o Micheal Scofield de prision break morre! eu ñ acreditei nem q a Sara morreu, qto mais o Mike. já passou a última temporada no fx, pq na fox ainda não. ah, hj é o ultimo episódio de justiça sem limites na fox. vamos conferir…

  • Alberto

    fale do Jaspion era muito legal.

  • http://www.xr.pro.br Marcus Valerio XR

    Muitos aqui não são desse tempo, mas é muito emocionante também o final de “O Homem do Fundo do Mar” (Man from Atlantis), quando Mark Harris (o atlante) decide ir embora de volta para o mar, deixando a Dra Beth de coração partido. Com aquela música então…

  • Rubens

    Quando alguém que você goste morrer de câncer vamos ver se você vai achar “menos deprê”.

  • http://hectorlima.com HectorLima
  • Leandro

    Mais recente tem o prison break

    no final, morreu o lendario michael scofield

  • Enzo

    Meu.
    Esse final da Familia Dinossauro foi foda de triste. Da pena do bebe

  • Izabelle

    Vcs esqueceram do final da Felicity.

  • Vinícius

    Putz, eu não conhecia o final de a Família Dinossauro. Adorava a série e nunca imaginei um final desse.
    É, de fato, de cortar o coração!!!

  • RAFAEL

    Perceberam que todas as séries legais, quando param de dar audiência, ou seus protagonistas pulam o barco, acabam em finais tristes? Cacete! Nunca vi uma série com um final feliz, digno das melhores matinês.

  • http://oladoescurodosol.wordpress.com Dan

    “ela se curou da depressão deprimindo todos os espectadores. valeu.”

    Hhuahuauha.

  • http://jasoncarreiro.wordpress.com Jasão

    O final de Scrubs foi maravilhoso. Até falei a respeito no meu blog…

    http://jasoncarreiro.wordpress.com/2009/05/08/os-finais-das-minhas-series-favoritas/

  • jennifer

    nem acrediti que friends acabou ate hoje vejo e revejo as temporadas na warner

  • Plínio

    Bom, antes do meu comentário, gostaria de esclarecer que um final triste não é necessariamente um final ruim, ok? Pois bem. Dito isto, é legal citar um final de série que é ainda hoje é muito rondado de mistério e discussões, que é o da “Família Soprano” (The Sopranos).

    O último episódio da série termina de uma maneira totalmente peculiar, onde repentinamente a tela se escurece após um close no ator principal da série, Tony, chefe da máfia e da família. Assistindo outras vezes (váárias), e “pescando” pequenos detalhes do episódio que remetem à falas de outras temporadas, percebemos que, na verdade, o escurecimento da tela se dá porque o protagonista da série é assassinado. Um destino não tão absurdo para um lider da máfia, mas que gerou muita polêmica entre os fãs da série.

    Apesar de triste, foi um dos finais mais surpreendentes que eu já assisti.

    Ótima série!

  • http://hectorlima.com HectorLima

    Plínio, meu ponto com esse post foi justamente que uma série alegre – de humor, por exemplo – ter um final triste é contrastante demais a ponto de estragar a proposta da mesma.

    por mais que finais representem pros envolvidos o fim de um emprego e da convivência com os colegas, os finais melosos e que botam os personagens em destinos tristes tiram um pouco da graça de anos de diversão e clima pra cima. por isso fiz questão de mostrar que alguns dos finais são um soco no estômago.

    uma coisa é série como SOPRANOS, ER, THE SHIELD, GALLATICA [versão nova] etc terem finais contundentes e pra baixo. nessas séries a coisa nunca foi das mais pra cima. outra coisa é um FAM

  • Plínio

    Ah, sim. Entendi bem o seu ponto. A minha citação dessa série foi porque a grande maioria dos expectadores acreditava piamente que o protagonista se sairia bem da vida de mafioso, até porque eramos íntimos demais com os seus problemas (a série dava mais ênfase nos seus dilemas emocionais do que propriamente nas suas ações contraventoras). Então, saber que ele é assassinado na frente de toda família(esqueci de comentar esse detalhe) foi um choque para todos.

    Mas, de fato o da família dinossauros é imbatível. hahaha.

  • http://www.opusmultipla.com.br Renato

    E o que dizer do final da série The Sopranos, hein?

  • Danrley

    Chorei assitindo o do Chapolin e também chorei no do Família Dinossauro