Estaria sua série de TV preferida sob risco de cancelamento?


Se você já desmarcou algum compromisso porque precisava terminar de assistir um episódio, se já incluiu no Google Calendar a grade semanal de televisão ou se já vasculhou todos os sites de streaming que conhece até encontrar um final de temporada ao vivo, é hora de prender a respiração: estamos em plena temporada de especulações, quando pipocam por aí listas adivinhando as chances de renovação da série preferida de cada um.

fringeAs apostas sobre renovação / cancelamento de seriados são mais arte do que ciência, uma mistura de dados de audiência e rumores. A princípio, o número de telespectadores parece definir o futuro de muita gente, mas algumas decisões escapam dessa “regra”.

Às vezes, a nova direção do canal não gosta muito do seriado (dizem que foi assim com “Dead like me”). Às vezes, o elenco não está muito disposto a retornar (caso célebre: Claire Danes em “My so-called life”). Às vezes, os atores estão pedindo uma renovação muito cara (se o seriado cruzou a marca de 5 anos, é sempre uma possibilidade). Tudo isso pode cancelar uma série com audiência estabilizada.

Também existem alguns fatores que podem salvar um show ameaçado. No ano passado, a Fox resgatou “Dollhouse” (para apenas 13 episódios, mas 13 bons episódios) porque o canal apoiava a série e apostou nos números de DVR e na audiência do Hulu. Algumas campanhas de fãs também dão resultado (no ano passado, os fãs de “Chuck” direcionaram a campanha a anunciantes como a rede de fast-food Subway, e não ao canal NBC), embora isso geralmente resulte em meia-temporada para amarrar todas as pontas. E, é claro, algumas produções são tão baratas que compensam audiências fracas (segundo as más línguas, é o caso de “’Til Death”).

Levando em conta essa bagunça e algumas apostas de colunistas especializados, o Goma de Marcar montou um resumo para ajudar você a se preparar psicologicamente para o fim (alguém aí gosta de “Numb3rs”?) ou reservar o espaço para a próxima temporada (olá, fãs de “Supernatural”!).

Os seriados foram divididos em gêneros (alguns programas são mais difíceis de classificar) e organizados em 5 situações: renovados (oficialmente), prováveis (quase garantidos), possíveis (boas chances), indefinidos (ninguém consegue apostar), improváveis (pode começar a rezar) e cancelados (acabou, de verdade).

Os fãs de sitcoms têm sorte: as produções costumam ter orçamentos mais modestos (até atingirem o nível salarial de “Two and a Half Men”) e audiências razoáveis. Até agora, sete já foram renovadas, três são quase garantidas e só uma foi oficialmente cancelada.

Incógnitas (como “Accidentally on Purpose”) precisam melhorar a audiência; ameaçadas (como “Brothers”) precisam de milagres de audiência. A meia dúzia de pessoas que assiste “Better Off Ted” garante que o seriado é ótimo – mas, como se sabe, uma andorinha não faz verão.

Por enquanto, apenas “Hank” foi oficialmente cancelada. E nem o Kelsey Grammer tentou salvar.

A classificação é difícil, mas estão incluídas entre as dramédias aquelas séries de uma hora de duração que misturam gêneros e dependem muito do humor (mas não são sitcoms).

A estrela aqui é “Glee”, que ainda tem 9 episódios nesta primeira temporada e já assinou para o segundo ano. Vale reforçar que será um desafio manter público e crítica satisfeitos depois da adoração da estreia. A bonitinha “Pushing Daisies”, por exemplo, despencou em seu segundo ano (apesar de bons episódios) e acabou cancelada.

Com audiências sólidas, o humor negro de “Desperate Housewives” e policial/cômico “Castle” também devem ser renovados. Mesmo “Chuck” parece enfrentar menos dúvidas do que no ano passado.

Já “Ugly Betty” não sobreviveu às mudanças de horário e chegará ao final nesta temporada. RIP Betty Suarez.

Se você gosta de advogados, policiais e médicos, provavelmente está seguro. O anúncio das renovações está demorando um pouco, mas o futuro parece promissor para boa parte das séries dramáticas.

Tão promissor, aliás, que o gênero está cada vez mais marcado por spin-offs. “Law & Order” (mothership) já foi confirmado; a edição “SVU” é quase garantida e o “Criminal Intent” tem boas chances. Na franquia “CSI”, as três séries também devem ganhar nova temporada – assim como as séries-irmãs “Grey’s Anatomy” e “Private Practice”. O spin-off de “NCIS” (que se passa em Los Angeles e tem Chris O’Donnel no elenco) já está renovado, e o mesmo deve acontecer com a nave-mãe. Para completar, existem planos de criar um filhote de “Criminal Minds” (a original também deve seguir firme e forte).

Um caso mais preocupante é o de “24” – o seriado é high-profile, mas o contrato de Kiefer Sutherland está chegando ao fim. Dizem que existe a possibilidade de continuar mesmo sem novo acordo (dando mais espaço a Freddie Prinze Jr?), mas será que “24” sobreviveria sem Jack Bauer?

Entre as incertezas, Melinda Gordon tem mais chances de continuar falando com os mortos do que Allison Dubois. E os seriados médicos “Trauma” e “Mercy” estão em pior situação – aliás, considerando o cancelamento de “Three Rivers”, parece que o final de “ER” não deixou um vazio no setor.

A produção de seriados voltados ao público teen parece se restringir ao canal CW. A boa notícia para os fãs é que o CW não exige audiências muito altas. Aliás, o canal já renovou algumas séries, incluindo a novata “Vampire Diaries”.

A novidade “Life Unexpected” e a veteraníssima “One Tree Hill” dividem outro barco: têm boas chances, mas talvez precisem duelar. “Life Unexpected” chamou a atenção dos críticos que sentiam saudades de “Gilmore Girls”, mas a audiência é um pouco instável. Do outro lado do ringue, OTH sobreviveu a um fast-forward e à saída de Chad Michael Murray e Hilarie Burton, registrando audiências melhores que “Gossip Girl”. Mas talvez sete anos tenham sido o suficiente.

Já o reboot “Melrose Place” não conseguiu repetir o desempenho de “90210” e está em risco de seguir o caminho de “The Beautiful Life”.

Sci-fi, ação, fantasia. Os fãs são fiéis, mas menos numerosos do que os canais desejavam.

A primeira vítima foi “Eastwick”, seguida de “Dollhouse” – ambas canceladas na metade da temporada. A situação também é preocupante para “Heroes”, que viu o prestígio e a audiência caírem mais uma vez. O episódio final da quarta temporada tentou começar um novo volume, mas a produção não é barata e a decisão final deve demorar um pouco.

“FlashForward” e “V” foram as duas apostas do canal ABC para tentar ocupar o espaço de “Lost” (que não foi cancelada, mas está chegando ao fim). Só que nenhuma das duas correspondeu às expectativas. “FlashForward” começou com um bang, mas piorou tanto que o canal cortou alguns episódios, trocou de showrunner e ainda colocou um hiato no meio da temporada. “V” abusou do elenco de apelo sci-fi, mas só teve quatro episódios até agora. E vai saber quem é que vai voltar depois de quatro meses de pausa. A expectativa é que apenas uma delas sobreviva – e isso só será definido quando as duas voltarem ao ar, em março.

Outra que ainda precisa mostrar serviço é “Human Target”. A julgar pelos convidados de cada episódio, os produtores estão se esforçando. Só que a série da Fox começou há poucas semanas, então ninguém está tentando adivinhar o futuro de Christopher Chance.

Já “Fringe” e “Smallville” têm grandes chances de renovação. Mas, por enquanto, a única confirmada é “Supernatural”.

E é isso. Esqueci de alguma coisa relevante? Reclame aí embaixo. E volte aqui daqui a alguns dias, porque as listas serão devidamente atualizadas até as decisões finais (lá por maio).

[compre: séries de TV em DVD]



This entry was posted in TV and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://meioleigo.blogspot.com/ daniel martins

    eu tava torcendo muito pra que Community e The Forgotten fossem canceladas! e torço pra que Brothers & Sisters, Mercy, V, FlashForward, Life UnExpected, Old Christine e Accidentally on Purpose fossem renovadas!!! vou torcendo…. ;-) )

    ah… Bem vinda ao Goma!!!! ;**

  • http://www.twitter.com/pontof pontof

    sinto por Cold Case e Mercy.
    Não deveria mas assumo que assisto o segundo, quase que fielmente.

    fora isso só alguams series que pensei em começar a acompanhar, mas não baixei. agora fico feliz de não ter tentado pq estão pra ser canceladas.

  • Carlos A.

    DAMAGES!!

    Como assim, senhora Luciana??!! É claro que a senhorita ainda não assistiu Damages, porque nunca esqueceria dele!! Então, faça-se um favor, e assista!!

    Mas claro, Damages é quase certeza de renovação, a menos que algo muito inesperado ocorra, porque seria simplesmente uma insanidade não renovar…

    De quelquer forma, gostei muito dos quadrinhos infromativos. =D

  • rogério

    Carlos, li no AV Club que a atriz que faz a ex-cunhada da Ellen Parsons deu declaração dando a entender que esta é a última temporada de Damages. Isso não é de se espantar se você levar em conta que somente eu, você e o Denis acompanham a série em todo o universo. hahahaha. A trama também não deve ter fôlego após o fato chocante que está sendo explorado nesta 3ª temporada, que está brilhante, por sinal. Emmy de Ator Coadjuvante de Drama pro Tate Donovan NOW!

  • Denis Pacheco

    Smallville vai vencer a maldiçao das sextas-feiras! Ok, me deixa ser feliz nisso, aahahhahaha

    E outra, Vampire Diaries (q nem eu acreditava) acabou virando um pequeno sucesso. Kevin Willianson fez de novo!

  • http://www.lhys.org/ Luciana Silveira

    @daniel martins:
    É meio esquisito, mas neste ano eu estou torcendo mais para o cancelamento do que para a renovação. Você acha, por exemplo, que é possível fazer FlashForward ficar interessante de novo?

    @pontof:
    Pensei em assistir Mercy, mas foi na mesma época que eu cortei Grey’s Anatomy da minha vida. Não sei se são parecidas, mas têm apelos parecidos – só que com enfermeiras (e também já existia uma série sobre enfermeiras!). E acho que as pessoas escolhem a série com a qual elas já têm envolvimento pseudoafetivo.

    @Carlos A.:
    Ok, não vejo Damages. Mas não incluí porque é cabo, e o calendário de cabo é meio diferente (por exemplo; “10 Things I Hate About You”, da ABC Family, foi renovado para a segunda temporada ainda no ano passado, mas os episódios só começam no final de março). Mas tudo bem, vou colocar as principais nos próximos gráficos.

    @rogério:
    Damages está naquela situaçao Better Off Ted, né? Só que é cabo, então eles podem ser menos exigentes com números…

    @Denis Pacheco:
    Smallville está indo para o décimo ano, certo? Ainda não deu? (Para mim, deu na metade da primeira temporada.)

  • rogério

    The Deep End cancelada e Greek renovada para mais uma temporada: http://www.tvfanatic.com/2010/02/greek-renewed-for-a-fourth-season-the-deep-end-canceled/

  • http://www.thewolks.com Dan Wolks

    Já foi falado algo a respeito de Dexter?? o futuro da série está bem prejudicado e nem é por causa de audiência…

  • http://www.lhys.org/ Luciana Silveira

    @Dan Wolks:
    O quinto ano de Dexter está prometido desde 2008 e foi confirmado no final da quarta temporada, mas Dexter começa sempre no segundo semestre.

    Quanto ao Michael C. Hall, saíram fotos novas dele nesta semana – http://bauergriffinonline.com/2010/02/mch.php — e estavam comentando que ele até tem uma sombra de costeleta e tal.

  • http://www.thewolks.com Dan Wolks

    É ele continua bem abatido, mas vamos ficar na torcida para que se recupere e volte a ser o Dexter. obrigado pelas noticias

  • Bruno Mangilli

    como assim ? cadê o lost ? –’

  • Bruno Mangilli

    fiz burrada gente,esqueçam meu comentário ! kkkk’

  • noe

    cara fiquei alegrasso por saber que supernatural estara de volta sou fansaço desse seriado..valeu

  • Pingback: Retrospectiva Gomanalytics 2010 – os 100 posts que mais grudaram