“JORNALISMO DE ESGOTO”


belo – e curto – texto de Luiz Antonio Magalhães a respeito da pataquada de uma edição recente da revista VEJA sobre a renúncia de Fidel; ótimo pra quem curte estudo da linguagem de propaganda:

Não, nitidamente, não é jornalismo. Se alguém tinha alguma dúvida, a capa de Veja desta semana (edição nº 2049, de 27/2/2008), reproduzida abaixo, é esclarecedora: trata-se de um panfleto de direita e não uma revista informativa. O jornalista Luis Nassif, que está escrevendo um dossiê sobre a revista Veja em seu blog, é até gentil ao classificar de “jornalismo de esgoto” o que é publicado na revistona mais vendida do país. Na verdade, não há jornalismo algum ali, apenas um apanhado de comentários e textos, muitos deles nitidamente ficcionais, sobre o que de mais importante a ultradireita considera ter ocorrido na semana. É, digamos assim, uma revista de formação e não de informação – e muito bem feita, por sinal.

atualização: a concorrente CARTA CAPITAL da mesma semana usou a mesma foto do Fidel pra tratar do assunto com mais imparcialidade – apesar d ter ficado aberto pra alguns poderem interpretar como panfleto de Esquerda também [pelo menos por causa das cores da bandeira cubana na tipologia + a escolha de palavras]. de qualquer forma, muito mais correto, jornalisticamente falando. e não dá asco de ler. eu assinaria a CC brincando. já a Veja… meu vô que amava os militares assinava.



This entry was posted in Revistas. Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook