Conseguirão os rappers do Die Antwoord filmar com o diretor de DISTRITO 9?


Os MCs Ninja, Yo-Landi Vi$$er e o DJ Hi-Tek formam o grupo sulafricano de zef-rap Die Antwoord, cujos vídeos explodiram na interweb nas últimas semanas. E eles querem que Neil Blomkamp dirija um filme entitulado com a tradução do nome da banda: A RESPOSTA.

Mas o que é “zef”? É uma mistura de rap whigga com timbres de rave farofa, dialeto afrikaan e a incorporação de todas as etnias e encontradas na África do Sul, inclusive a alienígena – Ninja se diz um “killer prawn” [camarão matador] – em referência direta ao termo pejorativo usado para os aliens de DISTRITO 9. Tudo isso embalado pelas batidas estilo “next level” do DJ Hi-Tek; next level no sentido de “próxima fase” dos games, aquela progressivamente mais difícil. Já é minha banda favorita da última semana.

As referências pop no Die Antwoord se acumulam. Yo-landi diz ter visto Wikus van der Merwe, o protagonista de DISTRITO 9, na rua e Ninja explica suas tatuagens “de cadeia” que incluem Riquinho Rico, um Gasparzinho bem dotado e uma floresta de fadas da época em que lia SENHOR DOS ANÉIS e da qual ele não se orgulha tanto:

Já Yo-Landi não liga muito pro que acham dela, pelo menos quando baixa o espírito maloqueirinha da cracolândia, como se pode ver nesse fascinante e hipnótico vídeo do Taxijam enviado pelo nosso conselheiro espiritual Baraldi. Aqui ela se empolga tanto cantando o hit WAT KYK JY que exibe seu derrière pra mostrar como é da rua e deixou milhares de pervertidos internautas fascinados com seu jeito moleca e sua voz de criança africana com boca suja.

O clipe de ENTER THE NINJA, além de mostrar Yo-Landi no papel de uma inocente menina querendo ser protegida, apresenta uma figura como DJ Hi-Tek que não é o gordinho caladão visto acima. É Leon Botha, artista plástico da cena hip hop de Cape Town, nascido com progeria, e responsável pelas artes vistas no clipe e que podem ser exploradas na seção “secret chamber” do fantástico site do grupo.

Com todo esse pacote, será que vão chamar mesmo Neil Blomkamp para dirigir um filme sobre eles? Não se sabe, mas poderiam chamar logo Larry Charles, diretor de BORAT e BRÜNO e especializado em documentários de mentira.

Porque Die Antwoord é o mais novo projeto de Watkin Tudor Jones [o Ninja], músico que após algum sucesso com a banda The Original Evergreens criou vários projetos multimídia que brincavam com o showbizz em vários vídeos, como o Constructus Corporation e o Max Normal.tv.

Saber que o Die Antwoord não é totalmente “de verdade” deixou os indies da NME arrasados, mas deixa a coisa mais interessante. No incrível site deles dá pra ouvir todo o disco $O$, que conta com participação Jack Parrow, rapper também da cena local. Esse era mais um sinal de que algo ali era artsy demais e rua de menos [a franja da Yo-Landi deve ter disparado o alarme de fucking hipsters de muita gente].

Nada disso tira o mérito da qualidade das músicas dentro que se propõem – o fator WTF que os vídeos provocam também é tempero pras pessoas começarem a gostar dessa tranqueira, mas se ele for eliminado as músicas ainda se sustentam e muito bem. Watkin e Yolandi parecem ter feito sempre seus meta-projetos dentro do universo do hip-hop e viverem uma persona diferente a cada meta-encarnação, mas com um núcleo imutável. Moleques brincando no seu playground favorito pra mostrar que a Música é uma grande zoeira.

Houve quem dissesse que o grupo seria uma ação para promover as marcas Puma e Jägermeister, que estão como patrocinadoras no site, mas não acredito que passe de um apoio mesmo. Se fosse assim todos rappers americanos seriam apenas garotos propaganda de todas as marcas que exibem em seus sites, que citam em suas letras ou pelas quais lançam produtos com sua assinatura….

Essa é a graça do Die Antwoord – que faz uma picaretagem do bem, eu diria. Porque brinca com o meio além da mensagem, mostra a bunda, sai correndo e deixa sem resposta tanto os que acreditam cegamente no street cred de qualquer nova sensação quanto os céticos que gritam “fake” pra tudo que vêem. O que é real? Ninguém tem a resposta, e na verdade isso já nem importa. Enquanto isso, dançamos.

[compre: filmes de Neil Blomkamp em DVD e Blu-Ray]



This entry was posted in Artes, Cinema, Clipes, Música, Publicidade, Trash and tagged , , , , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://geradorzero.com Fabio FZero

    Eu achei o MaxNormal mais legal. Esse clip aqui é FODA: http://www.youtube.com/watch?v=4QcYxqvWCgg

    Repara que os beats são feitos só de coisas sampleadas na rua.

  • http://www.toytoyfactory.com.br Angie Covacs

    This is PREMIUM!!!

  • alxhoera

    consegui esses caras antes de ontem e não consigo parar de ouvir! acabei de postar o vídeo e a letra da música 'enter the ninja', além do site ser incrível… virei fã já! quando virão pro brasil, hein?

  • HectorLima

    também fui fisgado por eles, achei S.O.S um dos discos de 2010! adoraria ver show deles aqui, deve ser divertido, mas acho que eles precisam pegar mais 'momentum' no Brasil pra alguém chamar.

  • Pingback: Die Antwoord vira monstro saliente no clipe de EVIL BOY