Hilda Hilst comofas


Nascida na pacata Jaú, no interior de São Paulo, a moça aí embaixo foi uma das escritoras mais estáile do Brasil.

al hilda1 Hilda Hilst comofas

Eu por sinal nasci em Jaú, então perguntei em casa sobre a autora e poetisa. Segundo minhas fontes (mãe, a minha não a dela) Hilda Hilst era uma Almeida Prado, clã de fazendeiros. Em suma uma rica de novela, abastada como uma princesa texana. O mesmo extrato social que produziu Santos Dumont e que, bem, manda no país há alguns séculos.

Hh05 Hilda Hilst comofas

Filha de um fazendeiro por herança e intelectual clinicamente esquizofrênico por vocação, Hilda Hilst cresceu em meio às artes e à loucura – o pai passou a maior parte da vida internado em um Arkham Asylum da vida, equanto Hilda era criada em Santos. Estudou nos melhores e mais caros colégios de São Paulo na época (Santa Marcelina e Mackenzie), morava nos Jardins e tinha governantas e mucamas.

LFT   036 Hilda Hilst comofas

Já que ela era rica vamos às fofocas: Hilda acabou virando a melhor amiga da escritora mais famosa Lígia Fagundes Telles, e por ser bonitinha, desbocada e talentosa, virou musa dos modernistas e afins (esse povo adorava uma musa). Sua vida intelectual e social era intensa, Vinícius de Morais e Carlos Drummond de Andrade foram os dois vidrados mais famosos. Também é ressaltado nas biografias que a poetisa teve uma fase Lindsay Lohan perseguindo estrelas de Hollywood em festas pela Europa, período em que pegou Dean Martin e levou toco de Marlon Brando.

E sua obra, comofas? Hilda Hilst escreveu poesias, prosa e peças de teatro com temas cabeludos para seu tempo – tipo vida desregrada, esquizofrenia, incesto, lesbianismo e fenômenos sobrenaturais. Escreveu por quase 50 anos, e quando já era tiazona e reclusa em sua mansão em Campinas, chamada Casa do Sol, começou a ser reconhecida e premiada pelo conjunto da obra.

Bibliografia de Hilda Hilst (Wikipedia)

Quem tem mais ou menos a minha idade (32) pode se lembrar da escritora por sua última e descaradamente pornográfica fase. Execrada por amigos da autora, essa fase literária é mais conhecida pelo romance O Caderno Rosa de Lory Lambi, estrelado por uma protagonista menor de idade, bem menor de idade mesmo. A coisa toda recebeu certa atenção na mídia porque bem, não é todo dia que uma velhinha quatrocentona publica pornografia infantil. Segundo a própria Hilda Hilst, seu objetivo era ficar mais famosa. Deu certo, Lory Lambi virou até monólogo teatral com as televisivas Bete Coelho na direção e Iara Abujamra como protagonista.

1170476249 hilda Hilda Hilst comofas

Aí ela morreu em 2004, tava velhinha e meio que parecendo o Bukowski fisicamente. Escapou de terminar no mesmo hospício onde seus pais acabaram morrendo e talvez tenha sido *a* escritora brasileira mais estilosa do século.

 

claricelispectororly Hilda Hilst comofas

 Biografia de Hilda Hilst no Releituras



This entry was posted in Biografias, Livros. Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://kamira.blogsome.com camila eleuterio

    bem mais punk q a clarice
    uhu

  • http://hectorlima.com HectorLima

    sensacional o texto hahah

  • Elise

    you go grandma…
    mas nao curti o Caderno Rosa de Lory Lambi, pq to ficando velha de alma e acho foda lançar historias assim de uma criança de 8 anos, pra falar a verdade nem terminei de ler…mas se a velha precisava por pra fora antes de morrer ne…whateverrr

  • Thiago

    pesado mesmo, braziu

  • camila

    Ela era linda. E uma p… escritora. E tenho dito!