Enquanto a Pixel pede arrego, a Aleph entra no jogo


Duas notícias estão para agitar o cenário do mercado de quadrinhos no Brasil.

A primeira não é das melhores: a Pixel Media, editora integrante do grupo Ediouro, irá reduzir o número de publicações de histórias em quadrinhos em 2009, segundo informou em seu blog Odair Braz Jr. – ex-funcionário da Pixel -; em seguida, no blog da editora, surgiu o post do então editor-chefe Cassius Medauar comunicando seu afastamento dos trabalhos da casa:

(…)

Escrevo para comunicar a minha saída da Pixel. Os rumos tomados começaram a ser bem diferentes dos planos que tínhamos no começo e eu acabei não me encaixando mais nos planos da empresa.

(…)

A notícia, com certeza, pega os fãs de surpresa. A Pixel é a detentora dos direitos de publicação das HQs dos selos Vertigo e WildStorm, ambos da DC Comics, e vinha conseguindo boas críticas com revistas como a Pixel Magazine. Recentemente, a editora reiniciou a republicação de Sandman, de Neil Gaiman, depois do excepcional trabalho que a Conrad vinha – e vem – fazendo com o material. O acordo de publicação com a DC, inclusive, previa que a Conrad não pudesse fazer novas tiragens de álbuns esgotados, como são os casos de Prelúdios e Noturnos e Casa de Bonecas, respectivamente primeiro e segundo arcos da série, hoje vendidos a preços estratosféricos pela Internet.

Não se sabe ainda qual será o destino do poderoso catálogo que a Pixel tem em mãos: os fãs têm aguardado, quase que religiosamente, a continuidade dos encadernados do Monstro do Pântano, de Alan Moore, e Invisíveis, de Grant Morrison, por exemplo; é de Morrison, inclusive, outro lançamento esperado – Homem-Animal.

Enquanto isso, a editora Aleph, que tem obras de William Gibson e Philip K. Dick no currículo, comemora seus 25 anos de existência entrando com o pé direito no mercado de quadrinhos: irá lançar Watching the Watchmen, obra em que Dave Gibbons, co-criador e ilustrador da maxi-série escrita por Alan Moore, relata como se deu a construção da “graphic novel mais aclamada de todos os tempos”. Com tradução do roteirista Ricardo Giassetti, a publicação será chamada de Os Bastidores de Watchmen, segundo o release divulgado pelo editor Delfin:

Marcando o início das comemorações dos 25 anos da Editora Aleph, temos o prazer de anunciar a publicação do livro Os Bastidores de Watchmen (no original, Watching the Watchmen), do ilustrador e roteirista Dave Gibbons. Nas 280 páginas do livro, o desenhista da principal graphic novel moderna detalha, passo a passo, como foi concebido este quadrinho que é o único a figurar entre os cem principais romances em língua inglesa do século XX, segundo a revista Time, e também permanece como a única HQ a vencer o prestigioso prêmio Hugo, maior laurel da ficção científica mundial.

Os Bastidores de Watchmen possui design de Chip Kidd e Mike Essl, considerados dois dos melhores artistas gráficos norte-americanos. O livro também conta com um ensaio de John Higgins, responsável pelas cores da série original, com o desenvolvimento origianl da série por Alan Moore e, na edição brasileira, um anexo especial com notas explicativas. A tradução é de Ricardo Giassetti.

Um lançamento importante e bem contextualizado: com o filme causando barulho apenas com os trailers e prestes a chegar aos cinemas no primeiro semestre de 2009, a Aleph tem tudo para atrair a atenção dos fãs e dos potenciais interessados no making of sobre a obra que é a graphic novel mais… bem, vocês sabem o resto. A previsão de lançamento é para fevereiro.

Enquanto isso, a toda-poderosa Panini não dá um pio sobre um possível encadernado com as 12 edições de Watchmen, dando a entender que vai lançar – atrasadamente, claro – na época de lançamento do filme. Vamos ver se Os Bastidores de Watchmen da Aleph não chama a atenção de alguém nos escritórios da editora da Marvel e DC no Brasil.

No mais: o que será que aguarda os fãs de quadrinhos em 2009, hein?



This entry was posted in HQ-Comics. Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://churrasco.tumblr.com/ Daniel

    A Panini vai lançar a edição definitiva (absolute) de Watchmen, mas tá morgando em esperar o filme…

    Já por esse livro dos bastidores, não dá pra dizer que a Aleph tá publicando quadrinhos, né. Que nem é. Mas seria massa. Com a linha editorial deles, daria pra esperar um material do caralho.

  • http://www.opperaa.com Salomão Terra

    Enquanto uns vão, outros ficam…

  • http://bit-hunter.net/cafedamanhadoscampeoes/ Pablo Casado

    Claro, Daniel, mas não deixa de ser na área. ;)

    E é de se esperar que a Aleph continue, imagino. Como você disse, a linha editorial só beneficia os caras.

  • http://hectorlima.com HectorLima

    legal, tomara que a aleph publique bastante coisa, nacional inclusive.

  • http://novahelade.homemgrilo.com Cadu Simões

    Pô, seria legal ver uns quadrinhos de ficção científica pela Aleph.