Dick Giordano leva consigo uma parte da Era de Bronze


O desenhista e colega Bob Layton avisou hoje de manhã que faleceu aos 77 anos Dick Giordano, prolífico desenhista, arte-finalista e editor americano de Histórias Quadrinhos, cujo traço de anatomia clássica e esguia formou ajudou a formar leitores por décadas sem fim.

As causas não foram divulgadas oficialmente ainda pelas vias oficiais, mas supões-se que pode ter sido em decorrência da leucemia contra a qual vinha lutando há um tempo. Há poucas semanas Giordano foi convidado de honra da Megacon na Flórida, onde residia.

Desenhista e arte-finalista de revistas de aventura e suspense, Giordano marcou o fim dos anos 60 e começo dos 70 na DC Comics com sua arte nas revistas de Batman e Lanterna Verde \ Arqueiro Verde, muitas vezes arte-finalizano o lápis de Neal Adams, com quem dividiu o estúdio Continuity Associates. Muita gente da minha geração quando pensa em Batman tem na cabeça a imagem hoje clássica da versão feita por Adams e ele.



Como editor da Charlton Comics, levantou sua linha de heróis [Questão, Capitão Átomo, Besouro Azul, que serviriam de base para os personagens de WATCHMEN, cuja publicação ele viria a supervisionar - bem como a de CAVALEIRO DAS TREVAS] e por isso foi contratado como editor da DC no período de 67 a 70, quando ajudou a trazer a primeira nova leva de artistas em mais de 20 anos. Depois de um tempo na Continuity Comics, ele voltou para a DC em 83, onde ficaria até 93 e seria um dos responsáveis pela consolidação da editora no Mercado Direto de distribuição.

Ele havia se aposentado em 93 por conta de perda de parte da audição, que o impossibilitava de se comunicar direito por telefone com os roteiristas e artistas, que não economizaram palavras pra dizer como o Diordano era gente fina como editor, sempre dando muita liberdade pro pessoal criar e quando precisa dar algum toque era sem a mão pesada de boa parte do pessoal que editava HQ na época.

A arte de Dick também apareceu em livros didáticos de arte para Quadrinhos, na adaptação do filme DEMOLITION MAN, em MODESTY BLAISE, HOMEM-COISA [para a Marvel], CAMELOT 3000, NOVOS TITÃS, CONAN, DRÁCULA, SANDMAN, SLIDERS e muitos outros.

Apesar de aposentado como editor, Giordano ainda vendia desenhos por encomenda e aparecia em convenções regularmente, onde desenhava direto e teve alguns estúdios de arte publicitária selos de HQ, como o Future Entertainment com Bob Layton e David Michelinie, que durou quatro anos.

Além de influenciar desenhistas e finalistas como Terry Austin, o próprio Layton, Al Milgrom, Joe Rubinstein e Bob Wiacek, Dick Giordano vai ser lembrado como um dos mestres que definiram o visual das HQs de super-herói na segunda metade do século 20.

bônus: incrível calendário da DC pra 1976, o ano em que nasci.

[compre: HQs de Dick Giordano]



This entry was posted in Artes, Biografias, HQ-Comics and tagged , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • Guedes

    Que pena. Giordano realmente era um dos grandes do ramo.