Cola no Idol: As duas derrotas do Vote for the Worst


Passado o ‘save’ dos jurados e a eliminação dupla, “American Idol” voltou à rotina de acabar com os sonhos de um cantor por semana. Por coincidência, foram duas semanas ruins para o site VotefortheWorst.com, que faz campanha pelos candidatos mais desafinados ou engraçados de cada temporada: depois de cinco semanas de sucesso, o VFTW sofreu duas derrotas consecutivas.

Enquanto isso, na América Latina, o canal Sony tentava ajustar a exibição de “Idol” (agora às terças-feiras, para possibilitar a transmissão das finais ao vivo)…

O top 7: Casey, Big Mike, Tim, Siobhan, Lee, Crystal, Aaron
TOP 7
O tema da sexta semana de “American Idol” falava de músicas inspiradoras, combinando com o especial “Idol Gives Back”. Contando com a ajuda de uma mentora de luxo – Alicia Keys – , o dever dos candidatos era escolher uma canção que realmente tocasse fundo no público. Mas alguma coisa se perdeu pelo caminho, e Casey James começou a noite com uma apresentação pouco inspirada, pouco empolgante e pouco memorável de “Don’t Stop” (Fleetwood Mac).

Lee DeWyze sorri após elogios
O denânimo deixado por James foi tão grande que Lee DeWyze ganhou aura de salvador da humanidade quando fez uma versão competente de “The Boxer” (Simon & Garfunkel). A escolha acertada, o vocal correto e as pequenas variações foram suficientes para que Lee DeWyze continuasse na memória enquanto Tim Urban apresentava uma monótona “Better Days” (Goo Goo Dolls). Ah, Tim Urban… deu saudades de quando você sorria e deslizava pelo palco.

Pernalonga, Moisés e o Homem Aranha?
Na sequência, os participantes resolveram fingir que era semana “músicas piegas que você já ouviu no cinema”. Assim foi com Aaron Kelly e sua interpretação de “I Believe I Can Fly” (R. Kelly), que apareceu na trilha de “Space Jam”. O mesmo se passou com Siobhan Magnus e “When You Believe” (Whitney Houston e Mariah Carey), tema da animação “Moisés”. Completando o bloco, Michael Lynche carregou sua guitarra simbólica (só dava para ouvir o que a banda tocava) e cantou “Hero” (a do Chad Kroeger, não a da Mariah). Sim, tema de “Homem Aranha”.

A emoção de Crystal Bowersox
Felizmente, Crystal Bowersox salvou a noite mais uma vez com “People Get Ready”. Sem tocar nada e cantando os primeiros versos a capella, Bowersox fez uma apresentação emocional que terminou com lágrimas e soluços (a emoção, segundo ela, foi motivada pela presença de seu pai no auditório).

Ah, Elton John...
Na quarta-feira, “Idol” iniciou seu show beneficente com mensagem dos Obamas e muitos contratempos. Russell Brand tentou novamente ficar famoso nos EUA (ao lado de Jonah Hill) com um quadro cômico que incluiu até a Octomom. George Lopez provou que a noite definitivamente não seria humorística com uma interminável “eliminação de jurados”. A ex-spice girl Victoria Beckham foi a imagem do desconforto ao lado de crianças participantes de projetos educativos. O vulcão Eyjafjallajökull impediu que Annie Lennox viajasse a Los Angeles (mesmo assim, seu depoimento em vídeo foi um dos melhores do especial). E Elton John mostrou que não sabe qual é o endereço do site de sua própria fundaçãowww.ejaf.org, Elton!).

A turma toda reunida
Mas a caridade tinha limites. “Idol” até convidou os finalistas eliminados para a festa (alguém aí se lembra do nome de todos eles?), mas não se constrangeu em aumentar a lista de rejeitados. Tinha fim a jornada sorridente de Tim Urban.
Sorria, Tim!


TOP 6
Semana Shania Twain. Se você entende um mínimo de Shania Twain, esperaria uma noite interessante. Sim, eu sei que a coisa mais relevante que a Shania fez nos últimos cinco anos foi assediar o John Park durante os testes, mas o catálogo da cantora poderia ajudar qualquer tipo de finalista. Estamos falando da mulher que gravou versões pop e country para seus singles. A estrela country que incorporou influências bollywoodianas em suas músicas em 2002. A diva que fez cover de AC/DC. Estamos falando da responsável por “Man! I Feel Like a Woman!”.

E, como não poderia deixar de ser, o show da terça-feira foi um desapontamento.

“You’re Still the One” foi uma boa escolha para Lee DeWyze, mas a apresentação não foi lá muito afinada e Big Mike esqueceu a personalidade em casa quando fez sua “It Only Hurts When I’m Breathing”.

Casey James funciona na baladinha romântica
A terceira apresentação da noite, de Casey James, foi também o ponto alto. A balada “Don’t” não apenas é uma das melhores músicas de Shania, mas também caiu muito bem na voz de Casey. Vale notar que o cantor-e-guitarrista vive tentando emplacar seu lado bluesman, mas fez mais sucessos com o lado romântico (“Heaven”, “Jealous Guy”, “Don’t”).

Em seguida, Crystal Bowersox foi competente com “No One Needs to Know” mas um pouco sem graça (a piadinha sobre o namorado também não colou), principalmente em comparação à semana anterior. Aaron Kelly voltou a cantar uma balada (“You’ve Got a Way”) em homenagem à mãe. E Siobhan Magnus soltou os gritos em “Any Man of Mine”, mas parece que o truque já ficou velho.

Shakira e Rascal Flatts?
A eliminação teve direito a Shakira e vários números country – Rascal Flatts, Sons of Sylvia, Lady Antebellum –, mas nada de Shania Twain. Afinal, já falamos sobre as atividades recentes dela – ou falta de atividades recentes…

Entre uma apresentação e outra, Ryan Seacrest revelou o surpreendente trio menos votado: Michael Lynche, Casey James e Siobhan Magnus. E assim a ex-favorita Siobhan foi mandada para casa, fazendo de Crystal Bowersox a última representante do sexo feminino na disputa.
Já sentimos saudades, Siobhan!



This entry was posted in Críticas, TV and tagged , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • HectorLima

    pena que a Siobhan saiu, mas pelo visto tava cansando mesmo. e eu vi partes do IDOL GIVES BACK, foi meio dureza ver aqueles vídeos de africanos morrendo.