Trailer: 2012


o diretor Roland Emmerich assumiu pra si já faz um tempo o papel que Irwin Allen tinha nos anos 70: arquiteto de filmes-catástrofe. e eu gosto dos filmes dele, por mais que tenham muitos clichês hollywoodianos tocados de forma previsível que até sua vó não-cinéfila sabe em que momento tal coisa vai acontecer.

os filmes do Emmerich não têm o charme daqueles do Allen – que mostravam vários núcleos de pessoas em uma situação extrema. além de os tempos serem outros, tio E. costuma focar em apenas um núcleo, o que tira um pouco a graça da coisa, mas ei, não me importo, porque sempre me divirto.

agora, olha a grandiosidade da coisa: é um filme-catástrofe em que não um prédio, um barco, uma cidade ou mesmo um país está desmoronando, mas o MUNDO INTEIRO. não sei ainda a causa disso na trama, mas está ligada à profecia Maia de Fim do Mundo em 2012.

ele já tinha envolvido o planeta todo em situações-limite [INDEPENDENCE DAY, O DIA DEPOIS DE AMANHÃ] e por mais que seu 10.000 BC não tenha sido aquela cocada toda, boto fé nesse aí.

e não é pelo John Cusack, pelo Cristo Redentor se quebrando ou pelo fiapo de história que nos é apresentado. mas porque o mundo inteiro está se quebrando e pelo que entendi uma nave espacial estilo Arca de Noé está sendo construída pra galere fugir antes que o planeta acabe de uma vez.

isso é cinema-pipoca em sua excelência. vai ser bom o filme? provavelmente não, mas quero assistir este assim que estrear, em 13 de Novembro, um dia depois da estréia oficial.

—–

compre: filmes de Roland Emmerich em DVD



This entry was posted in Cinema, Trailers. Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://www.andrepeniche.com André Peniche

    Não sei se boto fé não.
    Pra mim, vai sr com dia depois de amanhã, onde o clímax do filme acontece na primeira meia hora de filme, e depois disso, fica um filme parado o tempo inteiro com as pessoas tentando sobreviver em condiçõs geladas/molhadas.
    Ao que parece, as partes mais interessantes do filme apareceram no trailer.
    Não vou deixar de assistir, mas putz… Sei não…