PROJECT LONDON: O orçamento é irrisório, a empolgação é infinita, a idéia é revolucionária


Então Hollywood está gastando meio bilhão de dólares para produzir o mais impressionante espetáculo visual já exibido, certo? Enquanto isso, numa garagem de Seattle, um auto-intitulado “Triunvirato” planeja revolucionar a indústria cinematográfica lançando PROJECT LONDON, um filme sobrecarregado de efeitos especiais e orçado em… bom, algo consideravelmente inferior ao custo de “Avatar”. Mas como fazer esse plano virar realidade? Fácil! Com a sua ajuda.

“Project London” é um longa-metragem independente, sem orçamento definido, que mistura live-action com efeitos especiais criados por um software open source chamado Blender. Tudo isso com a ajuda de pouco mais de 250 voluntários que trabalham de suas casas na construção colaborativa internacional.

Dos esforços do roteirista Ian Hubert, Nathan e Phil McCoy, PROJECT LONDON surgiu dessa sinopse:

Após a Segunda Guerra Mundial, os Nalardians – uma misteriosa raça alienígena – trouxeram sua tecnologia para a Terra ajudando a estabelecer a paz formando um governo internacional chamado: a Junta Governamental. Nebraska Higgins mergulha num mundo cheio de intrigas conspiratórias quando seu pai – um heroi conhecido como Arizona – é supostamente assassinado por membros da Junta. Percebendo a oportunidade, revolucionários dos subterrâneos de Londres recrutam Nebraska para se juntar a Resistência ao dúbio governo global. Seria Nebraska capaz de lidar com a perda do pai enquanto uma ameaça interplanetária planeja destruir o mundo ao seu redor?

Para os que duvidam, olhem só como está ficando o trabalho:

James Cameron, estamos chegando para puxar seu pé!
Visite o site oficial e – quem sabe – colabore você também.



This entry was posted in Cinema and tagged , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://hectorlima.com Hector Lima

    bem promissor. mas o tom é leve assim? a escolha da música e a edição deram uma idéia de seriado matutino, hehe.

  • http://meadiciona.com/deniscp/ Denis Pacheco

    Achei o tom bem leve e juvenil, chega a lembrar mesmo os seriados de sábado de manhã do Multishow – isso nos anos 90. Fiquei curioso pelo resultado final.

  • Diga

    Uau! A cena do Blender sempre foi bem ativa. Já fizeram um jogo independente, um curta de animação independente… e agora um longa! Sou fã desse pessoal.
    Já tentei me especializar no Blender… mas só consegui fazer o bonequinho do tutorial. E isso com muito esforço. Agora, esses caras… estão em outro nível.