Medo: Fenda Mariana, o lugar mais fundo do oceano, em escala


A banda Mariana’s Trench não tirou seu nome de uma menina, mas do lugar mais profundo do planeta: a sinistra Fenda Mariana no Oceano Pacífico, perto das formações vulcânicas das Ilhas Marianas e de Guam. A parte mais funda fica a incríveis 11 quilômetros – mas em termos práticos, o que isso significa pra um ser humano?

fenda mariana

Se você olhar na visão de satélite do Google Maps, vai ver a Fenda Mariana como uma incrível cicatriz [de 2.550 km de comprimento por 69 Km de largura] no meio do Pacífico. Caso você tivesse coragem de mergulhar nela, não poderia ser com pés de pato: na parte mais profunda – chamada “Challenger” por causa do barco de pesquisa britânico que descobriu a fenda – a pressão é de 108.6 megapascals e o corpo humano não sobreviveria sem proteção.

fenda_mariana_map

Os únicos até hoje que chegaram onde nenhum homem jamais esteve foram o tenente americano Don Walsh e oceanógrafo suíço Jacques Piccard, comandando o minisubmarino batiscafo Trieste em 1960, numa descida que durou 3 horas e 15 minutos. Após essa expedição só duas viagens ao “chão” da fenda foram realizadas, e por submarinos robôs: o Kaikō em 1995 [abaixo] e o Nereus em 2009.

fenda mariana - escalaMas 11 quilômetros não parece tão distante, né? Pior que nesse caso é, e muito. A imagem ao lado mostra em escala a profundidade da Fenda e o que encontrar em cada estágio – clique pra ampliar.

0m [0 pés]: o pontinho preto é a representação aproximada de uma pessoa de 1m80 boiando na superfície;

100m [350 pés]: profundidade máxima de mergulho de uma baleia azul, o maior animal vivo conhecido da face da Terra. O tamanho na escala é de uma baleia adulta;

380m [1.250 pés]: altura do prédio Empire State. Se você pudesse jogar o prédio no mar, ele ficaria coberto de água até aqui;

1 km [3.280 pés]: a partir desse ponto a luz não consegue penetrar na água;

1.6 km [5.280 pés]: uma milha embaixo d’água;

4 km [13.120 pés]: começo da Zona Abissal. A pressão da água nesse nível chega a 11 mil libras por polegada cúbica. Criaturas estranhas e assustadoras habitam essas profundezas, como o peixe-víbora, o peixe-lanterna e o peixe-ogro;

6 km [20.000 pés]: a Zona Hadal. Os níveis de pressão chegam a 16 mil libras por polegada cúbica, 11 mil vezes a pressão da superfície. A vida aqui é esparsa, mas existe;

9.5 km [31.000 pés]: se fosse no ar, esta seria a altitude de cruzeiro de um vôo comercial. Se você já viu o solo pela janela de um avião, a referência de distância é mais ou menos essa;

11 km [36.000 pés]: a profundidade Challenger, o ponto mais fundo conhecido no oceano. Acredita-se que há pontos ainda mais profundos, já que só 10% de todo o mar foi mapeado.

A Fenda Mariana tem cara de cenário perfeito pra histórias de aventura. Ela apareceu em pelo menos uma série de TV e três filmes: no episódio “Dethwater” do desenho METALOCALYPSE os metaleiros vão gravar um disco em um submarino nuclear que chega na fenda. Em CRACK IN THE WORLD, de 1965, o cientista Steven Sorenson planeja detonar uma bomba para roubar a energia geotermal da Terra, e acaba fazendo a fenda aumentar a ponto de dividir o planeta em dois.

Uma espécie de descendente desse filme é O NÚCLEO – MISSÃO AO CENTRO DA TERRA, em que cientistas pilotam uma nave pela fenda para dar um reboot no planeta e impedir que o campo eletromagnético desregulado acabe com a vida na superfície. Pra finalizar, diz a lenda que em breve começa a produção de MEG, baseado nos livros de Steve Alten, em que um pesquisador desce à Fenda Mariana e dá de cara com um Carcharodon Megalodon, o gigantesco e supostamente extinto primo do tubarão branco.

Que criaturas e fenômenos a Fenda Mariana deve esconder? Passagens para outras eras e dimensões? Cafofo do Godzilla? Toca do Cloverfield?

Talvez saibamos em breve: há boatos de que tanto Richard Branson quanto James Cameron [que dirigiu O SEGREDO DO ABISMO em 1989 e desenvolveu algumas das câmeras usadas em AVATAR para o documentário CRIATURAS DAS PROFUNDEZAS, de 2005] estariam arquitetando expedições à região. Vamos esperar apenas que eles não façam nenhuma besteira quando estiverem lá embaixo.



This entry was posted in Ciência, Cinema, wtf and tagged , , , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • Denis

    O NUCLEO é um dos piores filme q já vi mas adorei essa relação criativa com a Fenda Mariana. Lembro de Seaquest nessas horas, saudades, rs.

  • hugo

    os seus posts estão cada vez melhor, Hector. O ultimo daquela banda tb foi muito bom. Valeu.

  • http://hectorlima.com Hector Lima

    valeu!

  • Pingback: Retrospectiva Gomanalytics 2010 – os 100 posts que mais grudaram

  • pablo

    oi como vai
    me add la no
    ffase pablonycollas@hotmail:disqus .com
    faleuuuuuuuuuuuuuu
     

  • Anonymous

    oi como vai me add la no  msn pablonycollas@gmail:disqus  .comfaleuuuuuuuuuuuuuu