Enquanto isso, do outro lado do mundo…


Eu nunca canso de me maravilhar com a televisão e o cinema orientais. Enquanto o Japão persiste no que nós consideraríamos absurdista (para dizer o mínimo), a Índia faz de sua Bollywood[bb]uma máquina de aculturação (e essa palavra existe sim!) ‘reciclando a reciclagem’ ocidental. Ora ora, vejamos só:

Erika

Estreará no Japão uma nova série adulta com ares de infantil chamada “The Ancient Dogoo Girl” sobre o espírito de uma antiga guerreira que ressuscita 10 mil anos depois para lutar contra o mal nos dias de hoje. Dos mesmos criadores perturbados de “Tokyo Gore Police” e Robo Geisha”, o programa trará as aventuras de uma super-heroína e seus super-peitos (não, você não se enganou). Dê só uma olhada no trailer e veja os vilões que nem mesmo Grant Morrison[bb]imaginou no auge de sua psicodelia (admitam, os homens cabeça-de-carpa são de fato assustadores):

E lá em Bollywood…

poster

Foi anunciado o primeiro trailer do remake musical de “Aladin”(lá é com um ‘d’ só), com direito a lâmpada, Gênio e um vilão chamado “Ringmaster“. Os diálogos são em inglês (ou num idioma muito parecido com o anglo saxão). Detalhe, o Gênio é interpretado pelo Amitabh Bachchan, uma espécie de Al Pacino[bb] indiano, com 182 filmes no currículo e que já está contratado para repetir o papel de criatura cósmica com poderes fenomenais (dentro de uma lampadazinha!) na seqüência:



This entry was posted in Cinema, Trailers, TV and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://hectorlima.com Hector Lima

    ah, como eu gostaria que a TV brasileira de hoje em dia fosse assim legal e sem noção.

    o mais perto que chegamos foi isso:

    http://www.youtube.com/watch?v=jnq7CBWq6Pk

  • Denis Pacheco

    Nossa versão da Striperella (mais engraçada, por sinal)
    Parece q nao temos mais a capacidade de ousar na televisao brasileira.

    A novela dos Mutantes, apesar do resultado sofrível, foi uma tentativa.
    As miniséries da globo pecam pq prezam mais pela plástica do que pela originalidade do conteúdo (geralmente é uma adaptação de algum clássico).

    Falta investir em criatividade, mesmo q absurda