Blade Runner web series!


Por enquanto são apenas comentários, mas convenhamos, a família Scott anda fazendo muitos comentários. Além de querer ressuscitar a franquia Alien, Ridley Scott - que é uma máquina disfarçada de gente, vide sua busca eterna pela perfeição cinemática – anunciou que está desenvolvendo com seu irmão (o menos talentoso) Tony Scott e o filho Luke, uma nova web série inspirada no universo de Blade Runner, possivelmente sua obra-prima.

Para tranqüilizar todos aqueles que temem uma versão re-re-remasterizada do filme mais modificado da história do cinema, Scott afirmou que se tratará apenas de uma trama paralela que não envolverá Deckard e nem os replicantes do filme original .

Os episódios terão entre 5 e 10 minutos e debaterão as questões essenciais do conto romance (!) de Philip K. Dick, “Do Androids Dream of Electric Sheep”, sobre o que significa ser humano (vagamente promissor, né?). O controle criativo e os temas dos web-episódios ficam sob controle de Luke Scott e seu pai garantiu que nenhum grande estúdio dará pitacos já que se trata de um empreendimento de orçamento bem mais modesto.

Especula-se (tanto pelo New York Times quando pelo Filmstalker e outros blogs) que a web série é na verdade um teste para saber se as novas audiências estariam prontas para uma nova versão do clássico ou um novo longa big budget desse mesmo universo. Eu já acho que o projeto é mais um escape para um diretor cheio de conflitos que há tempos busca se reencontrar na selvagem terra hollywoodiana.



This entry was posted in Cinema. Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://lastbus2cool.blogspot.com renan

    gente, “Do Androids Dream of Electric Sheep

  • http://meadiciona.com/deniscp/ Denis Pacheco

    “romance” de fato, tá lá. mas tenho q discordar AGRESSIVAMENTE sob o fato do filme tirar o brilho do livro. Não, ao contrário, o filme reforça ainda mais a beleza do livro, de forma mto mais plástica e mto mais sugestiva.

    Q fique aqui registrado que os textos do Philip K. Dick não são necessariamente os mais fáceis de se traduzir. O que o Ridley Scott fez pode ser considerado um milagre de adaptaçao. Removendo a mulher do Deckard da história, Ridley transformou o filme num romance mto mais metonímico, em que as partes soltas e sugeridas, compõem um sentido para o todo (dependendo das interpretações do espectador).

    o filme é uma obra-prima

  • http://www.rosebudeotreno.com Anderson

    Eu fico com o pé atrás. BLADE RUNNER é um dos filmes da minha vida e Dick um dos meu autores favoritos. No entanto, parece q essa crise de criatividade de Hollywood está indo longe demais. Esses remakes/reimaginings/estica-e-puxas e de histórias já clássicas e mais do q consolidadas me soa caça-níqueis. Será q vai ser algo no estilo Animatrix, no sentido de expandir o universo do filme? E isso é realmente necessário?
    Excelente seu blog!
    Abs!