Teoria do Macaco Doidão


ian%20brown Teoria do Macaco Doidão Segundo a teoria do macaco doidão de Terence McKenna, nossos simiescos antepassados conquistaram vantagens adaptativas com o consumo regular de cogumelos mágicos, mais ou menos como o Super Mário. Isso teria levado à evolução da espécie e ao desenvolvimento da Humanidade como a conhecemos.

Terence McKenna, falecido em 1999, foi escritor, filósofo, antropólogo e biológo da Universidade da Califória em Berkeley, onde pesquisou xamanismo e conservação de espécies botânicas. Em suma, um guru da psicodelia prominente nos anos 60. Clica no more (gimme moar!) que ele te explica mais a sua carismática teoria.

Eis um trecho de uma entrevista concedida por McKenna à revista Omni em 1993, onde ele explica como assim.

“A teoria ortodoxa da evolução nos diz que pequenas mudanças adaptativas de uma espécie acabam sendo geneticamente impressas em seu DNA. Os descendentes da espécie vão acumulando novas mudanças adaptativas, até que o conjunto de mudanças gere outra espécie. Pesquisas de laboratório mostram que a psilocibina, mesmo ingerida em quantidades muito pequenas, é capaz de imprimir mudanças em nós. Nos anos 60 Roland Fisher, do National Institute of Mental Health, deu psilocibina a voluntários, e então realizou testes oftalmológicos. Os resultados indicaram que a visão periférica aumenta quando havia psilocibina no organismo do voluntário.
Bem, o aumento da visão periférica seria de grande ajuda adaptativa para o hominídeo, pois caçavam com mais sucesso e se defendiam melhor, também!

Então aqui temos o fator químico: quando adicionado à dieta, psilocibina resultou num excelente “artefato



This entry was posted in Ciência. Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • http://hectorlima.com Hector Lima

    fudido!

    eu li o ALUCINAÇÕES REAIS, que reconta a viagem dele, do irmão cético e dos amigos hippies em 73 na amazônia atrás duma coisa e que levou a acharem outra.

    basicamente a conclusão dele é que os cogumelos são pendrives alienígenas deixados aqui pra nos dar conhecimento e nos fazer evoluir. até ficarmos altos, cinzas, olhudos e cabeçudos, talvez?

  • http://hectorlima.com Hector Lima

    em tempo – várias das viagens deles foram coletivas, compartilhadas mesmo, o que reforça a teoria.

    e o irmão cético foi o que ficou mais doidão: passou dias viajando, diz ter ido até o fim da galáxia e voltado aos poucos, conversado com o espírito da mãe morta através de telefone quântico inter-temporal e o escambau.

  • Thiago

    vamo pra amsterdam hex!!!

  • http://hectorlima.com Hector Lima

    não precisa, haha

  • http://twitter.com/sagas Guilherme Sagas

    Me faz lembrar da promicina da série 4400, que foi cancelada.

  • http://kamira.blogsome.com Camila Eleutério

    é… a verdade está lá embaixo

  • Anonymous

    As idéias e teorias de Terence McKenna são realmente fantásticas! Segundo ele, o mito dos “jardins do éden” (Gênesis) na realidade não foi um mito. O “fruto proibido” da “árvore do conhecimento” seria nada mais nada menos que o próprio cogumelo portador de psilocibina, o Stropharia cubensis. Por mais absurdo q pareça, argumentos e pistas apontando pra isso é o que não falta no seu livro “O Alimento dos Deuses”. Independente de crer ou não na idéia, vale à pena conhecer…

    obrigado por citar o blog!

    abraços

  • Anonymous

    opa…o “Anonymous” aí em cima sou eu hehe…representante do blog. A quem interessar, no mesmo blog podem ser encontradas diversas transcrições sobre o livro indicado, explicando em maiores detalhes a teoria.

    valeu

  • Thiago

    Obrigado a vcs por postar a entrevista! grande McKenna :D