Bem aventurados os anjos que dormem



pic by Cau Vianna

É uma peça. Posso dizer que não é mais uma peça de teatro. É uma performance trágica, lúdica, de uma atmosfera digna de quadrinhos, de cortes cinematográficos. É uma história de terror, comédia e ironia. É evidente que não consigo criticá-la claramente… rs Quando a gente gosta de algo, nada se explica… Difícil descrever como essa peça é bacana. Colo aqui o release do site oficial:

Inspirada no universo dos autores Hans Christian Andersen, Mary Shelley, Franz Kafka, Robert Louis Stevenson, Oscar Wilde e Roald Dahl, Marilia Toledo narra a trajetória de uma casa que serve de cenário para quatro histórias em diferentes décadas. Uma se passa em 1913, outra em 1929, a terceira em 1945 e a última em 1975. Numa narrativa não cronológica, apenas no desfecho da peça o público irá perceber que todos os personagens estão ligados, ou por laços sanguíneos ou pelo curso do destino.

Um espetáculo que fala sobre os limites da crueldade humana, dos desejos de vingança e da busca constante dos homens pela sua origem e seu destino.
Frases que definem o espetáculo:

“Compara-se muitas vezes a crueldade do homem à das feras, mas isso é injuriar estas últimas



This entry was posted in Artes. Bookmark the permalink.



Goma de Mascar no Facebook

  • Nathalia

    Deu uma puta vontade de ver. Mas durante a semana em São Paulo é complicado… Será que eles não tão afim de dar uma passadinha aqui em Santos? ;)